Artigos Recentes


29 de mar de 2015

Galileu Galilei

(http://pt.wikipedia.org/wiki/Galileu_Galilei)
Muitos acadêmicos consideram que o nascimento da ciência moderna ocorreu com Galileu Galilei (1564-1642), o qual utilizou instrumentos para observar a natureza e experimentos para compreendê-la. Assim como Copérnico, ele começou treinando para uma carreira médica, mas depois trocou o assunto para uma área que possui maior interesse, a matemática. Galileu amplamente aceitou a idéia de Copérnico que a Terra e os demais planetas orbitavam o sol, mas ele foi o primeiro capaz de prová-la baseado em suas observações com um telescópio.
Muitos pensam que foi Galileu que inventou o telescópio, porém isso não é verdade. Fabricantes de lestes na Europa provavelmente descobriram como fazer objetos distantes parecerem mais próximos bem antes de Galileu. O primeiro telescópio que atraiu interesse, porém, foi feito em 1608 pelo oculista holandês Hans Lippershey. Quando Galileu ouviu falar disso, ele rapidamente fez seu próprio telescópio e o direcionou para os céus.
Dentro de alguns poucos meses, ele descobriu quatro luas orbitando Júpiter, destruindo a ideia grega de que a Terra era o centro de todo movimento e as fases de Vênus, contrapondo o conceito ptolomaico de que o Sol e os todos os planetas orbitavam a Terra. Ele escreveu suas sensacionais descobertas em italiano em vez do latim acadêmico, permitindo que o público geral pudesse ler sobre eles. Sua observações aprimoraram nosso conhecimento do universo em que vivemos e auxiliou a transformar a ciência em um esforço de experimentação, além de observação. Pelo seus esforços, e seu devastante efeito sobre os dogmas religiosos da época, ele foi forçado à renegar seus achados diante da Inquisição e passou sua última década de vida sob prisão domiciliar.


Fonte: Stephen's Hawking Universe - Cosmological Stars (BBC/PBS)

Quasares

Quasar 3C273 em luz visível
O objeto mais brilhante do universo. Quasares brilham com uma intensidade de 1.000 grandes galáxias, mas apenas ocupando uma área do tamanho de nosso sistema solar.
Quasares, palavra reduzida de fontes de rádio quase-estelares, foram descobertos no início da década de 1960 pelos astrônomos perplexos  com esses pontos de luz, os quais pareciam como se fosse estrelas normais, mas emitiam ondas de rádio. Quando Maarten Schmidt percebeu que o diferente espectro dos quasares era resultado de um grande desvio para o vermelho, ele usou a lei de Hubble para deduzir a vasta distância desses objetos. Por anos os astrônomos debateram sobre o que poderia produzir tanta energia em tão reduzido volume. Agora, a maioria parece convencida que os quasares estão no centro de jovens galáxias, onde buracos negros supermassivos sugam estrelas 'passageiras' e nuvens de gás. Esses material, então, formam um disco por aposição em torno do buraco negro e esse é aquecido pelo atrito até que comece a emitir luz.


Fonte: Stephen's Hawking Universe - Strange Stuff Explained (BBC/PBS)

É possível que algo escape de um buraco negro ?

Buracos negros são usualmente considerados como objetos cuja gravidade é tão forte, que nem
(http://physics.stackexchange.com/questions/69087/
are-there-any-other-mechanisms-that-can-
make-virtual-particles-real-other-than
)
mesmo a luz poderia escapar deles. Entretanto, Stephen Hawking demonstrou que buracos negros podem irradiar energia. O motivo remete à mecânica quântica e o princípio da incerteza. Por períodos muito breves de tempo, matéria ou energia pode ser 'criada'* de espaços vazios porque não existe algo como espaços verdadeiramente vazios. Hawking percebeu que se se um par partícula/anti-partícula surgissem próximas ao horizonte de eventos de um buraco negro, uma poderia cair no buraco negro antes de aniquilar sua contraparte. A outra partícula poderia escapar das 'garras' gravitacionais do buraco negro, aparecendo para um observador externo como radiação**.




Fonte: Stephen's Hawking Universe - Strange Stuff Explained (BBC/PBS)

*Nota do Tradutor¹: adicionei aspas em 'criada', mantendo a ideia do texto original - possivelmente indicando o surgimento de um grupo de partículas em um local determinado. Matéria e energia não podem ser criadas ou destruídas, porém são intercambiáveis.
**Nota do Tradutor²: essa radiação é a radiação de Hawking, também chamada de evaporação de buracos negros.

Georges Lemaître

(http://pt.wikipedia.org/wiki/Georges_Lema%C3%AEtre)
Tanto um clérigo quanto um cosmologista, Georges Lemaître (1849-1966), talvez não inesperadamente, gastou grande parte de sua carreira estudando a origem do universo. Após atuar como um oficial de artilharia no exército belga durante a Primeira Grande Guerra, ele entrou para o seminário e foi ordenado padre na década de 1920. Pouco depois, entretanto, seus interesses em astronomia levaram-no à Universidade de Cambridge na Inglaterra e depois para o Instituto de Tecnologia de Massachusetts. Enquanto lá estava, ele ficou cativado pela ideia de um universo em expansão. Ele pensou que, se o universo estava expandindo agora, então se formos considerar o passado, os conteúdos do universo deveriam estar próximos. Ele vislumbrou que em algum ponto no passado distante, toda a matéria do universo estava compactada em um objeto único chamado 'átomo primordial'. Esse átomo primordial então explodiu, e todos seus constituintes foram em diferentes direções. Sua ideia básica tornou-se o modelo mais aceito para como o universo originou-se, e é o que chamados hoje de Big Bang.


Fonte: Stephen's Hawking Universe - Cosmological Stars (BBC/PBS)

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More