Artigos Recentes


3 de abr de 2015

Nicolau Copérnico

Nicolau Copérnico
Wikipédia
Apesar de treinado em direito e medicina, Nicolau Copérnico (1473-1543) era mais interessado em astronomia e matemática. Por volta do início de 1500, ele percebeu que o sistema de Ptolomeu para calcular as posições dos planetas era muito incômodo. Ele decidiu que os cálculos poderia ser bem mais simples se o Sol fosse o local no centro do universo ao invés da Terra, e ele trabalhou os detalhes. Apesar dele compartilhar suas ideias com vários intelectuais europeus, ele esperou algum tempo antes de publicar seu trabalho, provavelmente uma ideia inteligente, visto que ele era cônego em uma catedral, onde suas ideias explosivas não poderiam ser populares.
Seu livro detalhando o modelo heliocêntrico "DE REVOLUTIONIBUS ORBIUM COELESTIUM", ou "A Revolução dos Corpos Celestes" finalmente foi impresso em 1543, ano em que morreu. Ele dedicou seu livro ao Papa Paulo III, e um prefácio foi adicionado (sem conhecimento de Copérnico) dizendo que a teoria tinha por objetivo apenas fazer o cálculo do movimento dos planetas mais fácil e não impor-se como uma afirmação da realidade. Isso deve ter funcionado, tendo em vista que não foi adicionado na lista de livros banidos até 1616. O título também ajudou dando um novo significado à palavra revolução, que anteriormente referia-se apenas ao movimento de corpos celestes, mas desde então, tomou conotação política.

Fonte: Stephen's Hawking Universe - Cosmological Stars (BBC/PBS)

Universo Ptolomaico

Ptolomeu colocou a Terra no centro do universo,
com a Lua, Mercúrio, Vênus, o sol, Marte,
Júpiter, e Saturno circundando nosso planeta.
Para a maioria dos astrônomos antigos, a predição preciso da posição dos planetas foi equivalente à compreensão do funcionamento do universo. As estrelas longínquas eram meramente uma cortina de fundo para a o local onde a ação planetária ocorria. Ptelomeu, o último dos astrônomos gregos da antiguidade, desenvolveu um sistema efetivo para mapear o universo. Baseando muito de sua teoria em seu predecessor Hipparcos, Ptolomeu designou um modelo geocêntrico, ou centralizado na Terra, modelo mantido por 1.400 anos.
A capacidade de Ptolomeu de colocar a Terra no centro do universo e ainda predizier a posição dos planetas adequadamente era uma comprovação de suas habilidades matemáticas. ele ter feito isso enquanto mantinha a crença grega de que os céus eram perfeitos e ainda colocando cada planeta movendo-se em uma órbita circular à velocidades constantes não é nada de pouco relevância.
A maior das dificuldades que ele teve que superar foi a explicação da mudança das velocidades e a ocasional movimentação de leste para oeste, ou retrógrada, dos planetas. Ele resolveu isso colocando cada planeta movendo-se em um pequeno círculo, chamado epiciclo, os quais estavam centralizados viajando em um círculo maior, chamado
Demonstração dos elementos principais do modelo
ptolomaico.
(http://astro.if.ufrgs.br/p1/p1.htm)
deferente, com a Terra em seu centro. 

Apesar desse plano ficou próximo de cumprir tudo que propunha, ele ainda estava insuficiente. Então Ptolomeu fez alguns refinamentos. Primeiro, ele colocou a Terra um pouco distante do centro do deferente (um círculo um pouco descentralizado está próximo de mimetizar uma elipse). E em segundo, ele teve o centro do epiciclo movendo à velocidades angulares constantes em torno de um terceiro ponto, chamado equante, o qual está no lado oposto do centro deferente da Terra. Essas modificações permitiram Ptolomeu predizer as posições dos planetas razoavelmente, rudemente distante da precisão perfeita.



Simulação do movimento retrógrado no sistema geocêntrico.
Web Syllabus, Dept. Physics & Astronomy, University of Tennessee


Fonte: Stephen's Hawking Universe - Strange Stuff Explained (BBC/PBS)

Ernest Rutherford

(http://pt.wikipedia.org/wiki/
Ernest_Rutherford
)
Nascido e criado na Nova Zelândia, Ernest Rutherford (1871-1937) veio a estudar na Universidade de Cambridge na Inglaterra em 1895. Como os Curies, ele queria aprender como a matéria era colocada junta. E como ninguém mais, ele conseguiu. Ele mostrou que a radiatividade era causada pela ruptura de um átomo em outro. Ele nomeou as três formas de radiação produzidas pela radioatividade de raios alfa, beta e gama e veio a provar que a radiação alfa era na verdade, um núcleo de hélio.
Talvez sua maior contribuição para a ciência, entretanto, foi sua ideia da estrutura do átomo. Por meio do bombardeios de uma lâmina de olho com partículas alfa, ele descobriu que a maioria das partículas passavam sem serem afetadas, mas uma pequena parte era repelida de forma quase reta. À partir disso, ele deduziu que átomos consistem principalmente de espaços vazios com um grande, positivamente carregado núcleo ao centro e uma multidão de elétrons negativamente carregado sobrevoando ele. Após criar métodos para localizar submarinos na Primeira Grande Guerra, ele fez sua última grande descoberta. Ele usou partículas alfa para literalmente transformar átomos de nitrogênio em oxigênio, a primeira pessoa que conseguiu transformar um elemento em outro. Ele conseguiu realizar o sonho dos alquimistas (através, obviamente, um método que eles nunca teriam imaginado), mas mais importante, ele abriu a porta para a ideia que os elementos poderia mudar.

Fonte: Stephen's Hawking Universe - Cosmological Stars (BBC/PBS)

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More